Radiofrequência

Vale a pena
83%
Vale a pena
Baseado em 1 história
Preço médio
R$ 800
Preço médio
  • Não é necessária
  • Não requer hospitalização
  • 1-3 horas de intervenção
  • Não requer repouso
  • Efeitos visíveis após um mês
  • Resultados permanentes

O que é a radiofrequência?

 diferenças

O objetivo é melhorar a qualidade da pele e sua aparência

A radiofrequência é considerada uma bioestimulação física da radiação eletromagnética que, em freqüências entre 300 MHz e 3 kHz, produz energia, entra na pele e é absorvida e transformada em calor. Quando o calor produzido atinge uma temperatura entre 40-45 graus Celsius, obtemos a produção de novas fibras de colágeno por fibroblastos, melhorando a elasticidade e o tom da pele.

Cada um tem propriedades e características específicas e é dividido em 3 categorias de acordo com o seu mecanismo de distribuição elétrica.

Atualmente, fala-se também do tipo fracionado, que utiliza um mecanismo semelhante ao já explicado, com a diferença que está associada ao uso de microagulhas, que criam pequenas inserções na pele que permitem a energia emitida penetrar com mais precisão. É aconselhável realizar 6 a 8 sessões com duração de 20 a 30 minutos.

Os tipos de radiofrequência


Monopolar ou unipolar:
 Foi a primeira técnica a ser usada para tonificar a pele. Este sistema emite um fluxo de energia que vai de um eletrodo ou um pólo que está em contato com a pele através de uma placa que é aterrada na qual o outro pólo está localizado. A energia flui de um ponto para outro, produzindo a maior parte do calor no pólo ativo, e muito pouco no que está perto da placa no solo.

Bipolar:
 Utiliza dois eletrodos ou polos ativos que estão a uma distância específica. Ambos estão em contato com a pele e produzem uma energia alternada, que vai de um pólo a outro produzindo calor.

Multipolar: U
tiliza múltiplos eletrodos ou polos, que geram uma distribuição de energia transversal, produzindo calor mais intenso e seletivo, o que permite trabalhar mais especificamente na área dentro dos pólos.

Que efeitos tem na pele?

efeitos da radiofrequência

Também é possível tratar celulites

Como consequência do calor produzido, as fibras de colágeno são encurtadas e contraídas, causando o efeito da tensão e da tonificação visíveis após o tratamento. Durante as sessões - feitas de acordo com o número de sessões indicado pelo especialista - os fibroblastos irão gerar novas fibras de colágeno, ajudando a dar um efeito prolongado de regeneração.
Nas células adiposas (adipócitos), o calor gerado pela radiofrequência faz com que elas acelerem seu metabolismo, promovendo sua destruição e melhorando, assim, a aparência da celulite. Também ajuda a melhorar a circulação sanguínea e a drenagem linfática, reduzindo o efeito da pele da casca de laranja. São inúmeros os benefícios que a radiofrequência oferece, mas vale ressaltar que cada paciente reaciona de uma forma.

A radiofrequência visa, portanto, melhorar:

  • Flacidez da pele
  • Rugas
  • Cicatrizes
  • Celulite
  • Circulação

Bibliografía

"A informação que aparece nesta web é apenas indicativa e nunca pode substituir a informação que o seu médico, cirurgião ou especialista em estética e plástica deve fornecer. Se você estiver avaliando a possibilidade de realizar qualquer tratamento ou intervenção médica (também em caso de dúvidas ou perguntas), vá diretamente ao seu médico especialista para lhe fornecer as informações correspondentes. Cirurgia.net não garante ou recomenda qualquer conteúdo, procedimento, produto, opinião, profissional de saúde ou qualquer outro material e informação neste guia ou em qualquer lugar deste site."
Ver doutores