Saiba como é feito o aumento de queixo

Saiba como é feito o aumento de queixo
Formada em Publicidade e Propaganda, desde que me formei, sempre fui apaixonada pelas redes sociais, sou redatora há mais de 10 anos, com experiência no setor da medicina estética.
Criação: 12 ago 2015 · Atualização: 29 set 2021

A mentoplastia é uma cirurgia indicada para os pacientes que desejam alterar a forma do queixo, seja para fins estéticos ou funcionais. Pode ser feita para aumentá-lo ou diminuí-lo, sendo a primeira muito mais frequente e menos complexa.

Se você é candidato à cirurgia de aumento de queixo, veja a seguir como é feita este tipo de cirurgia plástica e quais os cuidados com o pós-operatório.

Como é feito o aumento de queixo?

Antes de nada, o especialista faz um estudo detalhado do rosto do paciente, observando a forma da mandíbula, identificando onde está a falha na harmonia ou deformação. Só então se determina se a melhor opção para o paciente é a infiltração com gordura (preenchimento) ou uma cirurgia com implante.

O cirurgião plástico Haim Erel explica que mais normal é utilizar um implante para a mentoplastia de aumento.

"O aumento do mento normalmente é realizado com a inclusão de implante mentoniano de silicone sólido. O risco de rejeição é praticamente inexistente. O que poderá acontecer é a infeção local."

O especialista ainda comenta que, nos casos em que se utiliza produtos preenchedores absorvíveis, o paciente terá que renovar a aplicação aproximadamente cada ano.

A cirurgia com implante normalmente dura uma hora e o paciente é liberado no mesmo dia. É preciso uma imobilização na região por, pelo menos, 7 dias, para evitar que o implante se desloque e interfira nos resultados da mentoplastia.

flickr-tonymadridphotography1.jpg

Quais são os cuidados com o pós-operatório?

Nos primeiros dias após a cirurgia, é recomendado evitar esforços e movimentos bruscos no local da intervenção. O paciente deverá dormir com a cabeceira levantada e evitar dormir de lado. A retirada dos pontos normalmente acontece após uma semana, quando o cirurgião fará uma primeira avalização pós-operatória.

O inchaço na região deve durar aproximadamente duas semanas. Durante esse tempo, recomenda-se o uso de analgésicos e antibióticos, para minimizar o risco de infecções. Obviamente a prescrição deverá ser feita pelo cirurgião.

A rotina de trabalho ou estudo poderá ser retomada após 15 dias. Os edemas deverão regredir totalmente após 2 ou 3 meses, sendo possível notar o resultado final da cirurgia.

Como acontece com outras plásticas, as sessões de drenagem linfática serão uma grande aliada. Os especialistas recomendam 3 sessões por semana na região do pescoço, durante o primeiro mês.

Fotos (por ordem de aparição): por giroco e Tonymadrid Photography (Flickr)

O conteúdo publicado no Cirurgia.net (site e App) em nenhum caso pode, nem pretende substituir as informações fornecidas individualmente por um especialista em cirurgia e medicina estética ou áreas afins. Este conteúdo é meramente indicativo e não é um conselho médico nem um serviço médico de referência. Fazemos um esforço e esforço constante para manter um alto padrão e precisão nas informações fornecidas, no entanto, a precisão e a adequação das informações contidas ou vinculadas não são garantidas.