Mastopexia: a cirurgia para levantar os seios

Mastopexia: a cirurgia para levantar os seios
Marcelle Maia
Marcelle Maia
Jornalista formada em Comunicação Social na UFMG, apaixonada pelo o tema de cirurgia plástica e escritora da área desde de 2003
Criação: 24 fev 2015 · Atualização: 16 jul 2019

A mastopexia, também conhecida como lifting de mamas, é a cirurgia indicada para levantar os seios e reduzir a flacidez, proporcionando firmeza e um aspecto rejuvenescido às mamas.

É comum que com o passar do tempo a pele perca seu tônus e sua elasticidade, seja por alterações de peso, gravidez, amamentação, envelhecimento ou mesmo hereditariedade. Muitas mulheres percebem essas alterações e se sentem desconfortáveis com a aparência das mamas. Para alguns casos, a mastopexia pode ser uma boa opção para conseguir seios firmes e elevados.

Como é a cirurgia?

A cirurgia consiste basicamente na retirada do excesso de pele e no reposicionamento do tecido mamário para criar o novo contorno dos seios. A incisão geralmente é feita ao redor da auréola, mas dependendo da quantidade de pele a ser retirada, é feito um corte reto em direção à base da mama, formando então o T invertido.

O novo contorno dos seios pode ainda ser conseguido com a eliminação do excesso de gordura e com a retirada de glândulas. Se a mama possui espaços vazios que precisam ser preenchidos, o cirurgião pode colocar próteses de silicone, devolvendo sustentação e firmeza aos seios. Com essa cirurgia de mamas também é possível diminuir o tamanho da aréola, em casos de aréolas alargadas.

flickr-gareth1953.jpg

Vale ressaltar que a mastopexia não altera de forma significativa do tamanho dos seios. Para ganhar volume ou diminuir o tamanho das mamas, o procedimento deve ser aliado à cirurgia de aumento ou de redução de mamas.

A mastopexia pode demorar de uma a três horas, dependendo de cada caso, e normalmente o paciente recebe anestesia geral para passar pelo procedimento.

Pós-operatório

É fundamental que o paciente siga corretamente as instruções passadas pelo cirurgião para conseguir os resultados esperados e para ter uma recuperação segura. No início do pós-operatório a movimentação dos braços é limitada e o paciente não deve levantá-los acima da altura dos ombros. Normalmente é possível retornar ao trabalho depois de duas semanas, mas cada caso deve ser analisado de forma particular pelo especialista, que indicará quando o paciente poderá retomar suas atividades habituais.

Riscos

Como se trata de uma técnica que exige uma ou mais incisões, existe o risco de que as cicatrizes sejam desfavoráveis e que resultem em queloides. Há ainda o risco de perda de sensibilidade permanente nas mamas e nos mamilos.

Fotos: por areth1953 (Flickr).

Está interessado neste tratamento?
As informações são gratuitas!

O conteúdo publicado no Cirurgia.net (site e App) em nenhum caso pode, nem pretende substituir as informações fornecidas individualmente por um especialista em cirurgia e medicina estética ou áreas afins. Este conteúdo é meramente indicativo e não é um conselho médico nem um serviço médico de referência. Fazemos um esforço e esforço constante para manter um alto padrão e precisão nas informações fornecidas, no entanto, a precisão e a adequação das informações contidas ou vinculadas não são garantidas.

Encontrar um médico