Cirurgias plásticas nas mamas femininas

Cirurgias plásticas nas mamas femininas
Dr Frederico Fernandes (CRM-RN 6507 / RQE 9775) faz parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica como membro especialista, apaixonado pela a medicina e pessoas.
Criação: 22 mai 2019 · Atualização: 26 abr 2021

Aumentar, reduzir, levantar, turbinar... se você associou às “mamas” esses verbos, não é a(o) única(o). Os seios femininos são uns dos campos mais explorados em relação à técnica e materiais associados à cirurgia. Eles fazem parte da intimidade da mulher e a opção pela cirurgia plástica, seja por necessidade médica ou estética, está relacionada com sua autoestima e bem-estar.

A) MAMOPLASTIA DE AUMENTO | A inclusão de próteses de silicone aumenta, claro, mas tem como objetivo mais amplo dar harmonia entre a forma e o volume dos seios, de acordo com o biotipo da mulher. É uma das cirurgias estéticas mais realizadas no mundo e conta com várias técnicas cirúrgicas. Atualmente, as próteses tem vida útil entre 20 e 30 anos e são muito seguras.

B) MAMOPLASTIA REDUTORA | Mamas muito grandes causam dores nas costas e constrangimento no convívio social. A cirurgia plástica de redução das mamas remove o excesso de gordura, tecido glandular e pele.

C) MASTOPEXIA | Grande perda de peso, amamentação e o próprio passar dos anos deixam as mamas caídas (ptose) e flácidas. Essa cirurgia, também conhecida como Lifting de Mamas, remove o excesso de pele e comprime o tecido mamário para compor o novo contorno da mama.

D) MAMILOPLASTIA E AREOLOPLASTIA | Boa parte da beleza das mamas concentra-se nos mamilos e aréolas. Essas cirurgias corrigem imperfeições como mamilo e/ou aréola muito grandes, aréola muito pequena, mamilo invertido, mamilo duplo, ausência de mamilo e reconstrução completa de mamilo e aréola.

Sabe-se que essas cirurgias não aumentam o risco de câncer. Se feitas antes da gravidez, não atrapalham a amamentação.

Silicone

Costumo ponderar com as pacientes que a cirurgia plástica para inclusão de próteses de silicone nas mamas 

MAMOPLASTIA DE AUMENTO - demanda planejamento. As recomendações devem ser cumpridas à risca antes e depois do procedimento. Isso é importante para chegarmos ao resultado planejado sem correr riscos desnecessários. Em relação ao pós-operatório, valem os comentários:

GERAL - Repousar, evitar batidas e exposição ao sol na região operada durante o período recomendado. Essas medidas evitam sangramentos, rompimento de pontos, aumento do edema (inchaço) e manchas.

BRAÇOS - Não deve elevar os braços acima dos ombros por cerca de 2 semanas, porque a mama está apoiada justamente na frente do músculo peitoral. O repouso dos braços até este nível de elevação é importante para garantir uma boa cicatrização.

SUTIÃ CIRÚRGICO - Usar por 30 dias dá mais conforto durante o período de cicatrização e permite aliviar o peso extra enquanto o corpo se acostuma com a nova carga e formato dos seios.

COMO DORMIR - Não se deve dormir sobre as próteses, ou seja, de bruços, durante 3 meses. Isso evita sangramento, rompimento de pontos e deslocamento. Deve-se dormir com a barriga para cima (evitar braço acima do ombro) nos primeiros dias. Dormir de lado será permitido após 2 semanas de operada.

ATIVIDADES FÍSICAS - Além de dor, praticar atividades físicas antes do tempo de repouso recomendado pode causar sangramento, rompimento dos pontos, aumento do edema (inchaço) e até deslocar a prótese de silicone. Por outro lado, exercitar-se seguindo o cronograma recomendado ajuda a desinchar, já que aumenta a circulação linfática e a diurese, além de queimar calorias. Após 2 semanas, caminhadas serão permitidas e após 4 semanas, malhação em academia.

Aumento de peito

A popularização das próteses de silicone nas mamas no Brasil teve início na metade da década de 90. Hoje, o Brasil é uma potência na cirurgia plástica e tem a MAMOPLASTIA DE AUMENTO, como tecnicamente é chamada, uma das mais desejadas pelas brasileiras.

O assunto, que deixou de ser tabu faz tempo, atrai opiniões das mais diversas. A seguir, uma verdade e quatro mentiras sobre as seguintes afirmações:

1) Prótese de silicone muito grande nos seios causa estrias.

VERDADE

As estrias surgem quando há o rompimento da pele, o que pode ser causado por implantes muito grandes. Se for o seu caso, aconselho manter sempre hidratadas as mamas (antes e depois da cirurgia).

2) Essa cirurgia elimina a flacidez dos seios.

MENTIRA

Para corrigir a flacidez das mamas deve-se recorrer à Mastopexia (cirurgia plástica que retira o excesso de pele e reposiciona as mamas). O objetivo da MAMOPLASTIA DE AUMENTO é aumentar os seios.

3) Prótese de silicone tem prazo de validade.

MENTIRA

As fabricantes dos implantes investem cada vez mais em produtos de alta durabilidade e confiabilidade. Atualmente, as próteses de silicone podem durar 25 anos. Fizemos uma postagem no dia 28-mar-18 que fala sobre esse assunto. É importante ressaltar que é essencial o acompanhamento anual para avaliação.

4) Os seios perdem a sensibilidade depois do implante.

MENTIRA

É claro que durante um tempo a sensibilidade é alterada, pois se trata de uma cirurgia. Ela retorna totalmente com o tempo. Deve-se considerar, também, que quanto maior a prótese, maior o tempo para a volta da sensibilidade.

5) A prótese de silicone dificulta detectar o câncer de mama e o processo de amamentação.

MENTIRA

Como a prótese fica abaixo da glândula, ela fica livre para produzir leite normalmente. Da mesma forma, os implantes não atrapalham a realização dos exames como mamografia, ultrassonografia e ressonância magnética.

Essas e outras questões devem ser respondidas de acordo com o perfil de cada paciente. Marque uma consulta e tire todas suas dúvidas!

#Aréola #Areoloplastia #CirurgiãoPlástico #CirurgiaPlásticaeBeleza #FredericoFernandes #Gravidez #LiftingdeMamas #Mamas #Mamilo #MamiloBífido #MamiloDuplo #MamiloInvertido #MamiloplastiaeAreoloplastia #MamoplastiadeAumento #MamoplastiaRedutora #Mastopexia #Mossoró #PrótesedeSilicone #RioGrandedoNorte #SBCP #Seios #Silicone

O conteúdo publicado no Cirurgia.net (site e App) em nenhum caso pode, nem pretende substituir as informações fornecidas individualmente por um especialista em cirurgia e medicina estética ou áreas afins. Este conteúdo é meramente indicativo e não é um conselho médico nem um serviço médico de referência. Fazemos um esforço e esforço constante para manter um alto padrão e precisão nas informações fornecidas, no entanto, a precisão e a adequação das informações contidas ou vinculadas não são garantidas.