Coisas que todo mundo pergunta sobre a labioplastia!

Coisas que todo mundo pergunta sobre a labioplastia!
Médico e cirurgião plástico com foco em todos os tratamentos e especialmente na cirurgia íntima: Dr. Ricardo Kruse, CRM-CE 11703 / RQE 6109
Criação: 26 Mar 2019 · Atualização: 26 Mar 2019

O tratamento de cirurgia plástica é muito buscado no Brasil inteiro, principalmente quando o tema é cirurgia íntima. Mas muitas mulheres ficam com dúvidas sobre um tema tão delicado! O doutor Ricardo Kruse tirou algumas das principais dúvidas que se repetem com frequência.

  • Com quantos anos em média a mulher pode realizar a labioplastia?

Não há uma idade mínima ou uma idade ideal para se realizar a labioplastia. Porém, recomenda-se que a cirurgia seja realizada em uma idade em que o desenvolvimento corporal, psicológico e emocional da paciente esteja completo, ou seja, em geral a partir adolescência. No entanto, em casos em que haja a ocorrência de problemas de saúde associados à genitália, como infecções recorrentes (por fungos ou bactérias), ou deformações anatômicas importantes que afetem o desenvolvimento normal da paciente, a cirurgia pode ser realizada mais precocemente, ainda na infância.  

  • É possível perder a sensibilidade e o prazer sexual depois do procedimento?

A resposta sexual do ser humano depende de diversos fatores além da própria sensibilidade local, envolvendo fatores culturais, religiosos, emocionais, psicológicos, etc. Após qualquer procedimento cirúrgico, seja qual for o tipo de cirurgia ou região operada, o processo de cicatrização costuma passar por um período variável de “dormência” sensitiva, que vai variar em intensidade e duração a depender da região e da resposta individual de cada paciente devidos a características próprias que variam de pessoa a pessoa, já que toda cirurgia “corta” as terminações nervosas nos locais das incisões. Nas cirurgias íntimas isso não é diferente. No entanto este processo costuma ser temporário, voltando à normalidade após passado este período, já que não há comprometimento da inervação sensitiva principal da genitália.

  • Caso a mulher queira engravidar é necessário esperar ou se pode realizar o tratamento antes?

Não há uma “ordem correta” para a realização das cirurgias íntimas quando se trata de gravidez. Cada caso deve ser avaliado individualmente, a depender das características da paciente, o problema a ser corrigido e até a via de parto a ser escolhida. Às vezes, a depender, pode-se realizar a cirurgia antes da gestação, o que facilitará alguns processos do parto e pós-parto, como a higiene local por exemplo, ou em outros casos, após a gestação, pois há a possibilidade que ocorram alterações anatômicas decorrentes do parto (episiotomia, lacerações do canal de parto) ou decorrentes de fatores hormonais após o parto e puerpério.

  • O crescimento pode voltar? É necessário controlar hormonalmente?

O corpo humano é “um organismo vivo” e, portanto, em constante transformação. Os pequenos lábios operados não voltam a crescer. O que pode ocorrer é que alterações hormonais fisiológicas (gestação, amamentação, envelhecimento, menopausa) ou induzidas (uso de hormônios sintéticos, anabolizantes, bio-dênticos, podem alterar a região íntima de diversas maneiras, determinando a perda do colágeno; adelgaçamento; atrofia dos grandes lábios; hipertrofia dos pequenos lábios, capuz do clitóris e do próprio clitóris, etc. As alterações vão variar de pessoa a pessoa, das causas e dos hormônios envolvidos, das suas dosagem e dos receptores hormonais e da resposta individual de cada paciente. O controle hormonal nem sempre é possível, necessário ou efetivo, e deve ser avaliado caso a caso a depender das causas específicas e das alterações de seus níveis em cada paciente.  

  • Por quais  motivos não é aconselhável realizar a labioplastia?

A labioplastia é um procedimento cirúrgico que faz parte do rol das cirurgias íntimas e, como o próprio nome diz, é uma questão muito pessoal e individual de cada paciente. Mais fácil seria falar quais os motivos em que se aconselha realizar uma cirurgia íntima; e são muitos! Acredito que o principal motivo em que não é aconselhável realizar a labioplastia é quando o objetivo do procedimento não busca a agradar um real desejo da própria paciente, ou seja, ela está realizando o procedimento não para si, e sim para “os outros”, ou por uma simples “tendência de moda”. Cada mulher tem seu próprio corpo e o direito de dispor dele da forma que bem desejar. É fundamental que ela tenha plena consciência disso e de si, não se deixando levar nem influenciar quer seja por outras mulheres ou homens, seja para realizar ou para não realizar uma labioplastia. E aqui cabe aquele velho ditado: “cada um sabe onde lhe aperta o sapato”.  

Para mais informações busque profissionais que estão na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. 

Está interessado neste tratamento?
As informações são gratuitas!

O conteúdo publicado no Cirurgia.net (site e App) em nenhum caso pode, nem pretende substituir as informações fornecidas individualmente por um especialista em cirurgia e medicina estética ou áreas afins. Este conteúdo é meramente indicativo e não é um conselho médico nem um serviço médico de referência. Fazemos um esforço e esforço constante para manter um alto padrão e precisão nas informações fornecidas, no entanto, a precisão e a adequação das informações contidas ou vinculadas não são garantidas.

0 comentários

Destacado

Contate um médico