Questões importantes sobre a redução de mamas

 · 
Questões importantes sobre a redução de mamas

Se você deseja fazer uma cirurgia de redução de mamas deve estar, agora mesmo, com uma série de dúvidas sobre o procedimento: qual o melhor momento para fazer a intervenção, como encontrar o melhor especialista, se é possível fazer a mamoplastia redutora pelo plano de saúde, entre outras.

Neste artigo tratamos algumas questões importantes, que seguramente responderão parte das suas dúvidas. Confira e compartilhe com a gente sua experiência na seção de comentários.

Devo fazer a mamoplastia redutora antes ou depois de ter filho?

A motivação para fazer a cirurgia deve ser um desejo pessoal seu, nunca baseada na opinião de um terceiro ou numa tentativa de se encaixar em um determinado padrão de beleza. Seios grandes demais ou flácidos demais acabam provocando outros problemas além do desconforto estético e é normal que a paciente tenha pressa para buscar um cirurgião plástico.

Porém, apesar de a cirurgia de redução de mamas poder ser feita em qualquer idade, é preciso esperar o desenvolvimento completo dos seios e não se esquecer de que a gravidez afetará significativamente o formato e tamanho dos seios.

Em virtude disso, há duas opções:

  • fazer a redução de mamas antes de ter filhos, contemplando uma nova intervenção no futuro
  • adiar a cirurgia para o período pós-amamentação.

Independente da sua escolha, não deixe de comentar seus planos com o especialista, para que ele considere suas expectativas.

multiestetica-reducao-mamaria.jpg

A redução de mamas afeta a amamentação?

O impacto que uma redução de mamas terá na amamentação vai depender, em grande parte, da técnica utilizada na intervenção. Isso porque a mama é composta por glândula, ductos, tecido adiposo e ramificações, que têm sua estrutura alterada pela cirurgia.

Um cirurgião plástico especialista em mamas está preparado para definir a técnica cirúrgica mais adequada ao perfil da paciente, considerando idade, se já teve filhos e se há desejo de amamentar. Mas é preciso conhecer os riscos:

  • uma mamoplastia redutora influencia mais a amamentação que uma mastopexia, por exemplo.
  • quanto mais for necessário incidir na estrutura mamária (com a retirada de glândulas), maior o risco de inviabilizar a amamentação, em virtude da pressão que a cicatrização pode fazer nos ductos que chegam ao mamilo.

É possível fazer redução de mama pelo plano de saúde?

Normalmente, os planos de saúde consideram as cirurgias de redução de mama como um procedimento estético, e não reparador. Por isso, é difícil encontrar casos de pacientes que consigam cobertura para toda a intervenção.

Além do mais, a Agência Nacional de Saúde não considera obrigatório esse tipo de cobertura, ficando a cargo das prestadoras a decisão. As exceções acontecem quando há a comprovação de alguma disfunção.

Entretanto, a paciente sempre poderá utilizar o plano de saúde para realizar todos os exames preparatórios para a cirurgia.

É possível associar redução de mama com outros procedimentos?

É possível associar a mamoplastia redutora com outros procedimentos estéticos, para proporcionar melhores resultados à paciente. Os casos mais habituais são a redução de mama com prótese de silicone e a redução de mama com lifting mamário.

Se você ficou com ainda mais vontade de realizar a cirurgia, entre em contato com um especialista em redução de mama para fazer uma avaliação presencial.

Cirurgia.net

Comentários (0)

Contate um médico